SEJA BEM-VINDO AO MEU MAR DE EMOÇÕES...

sexta-feira, fevereiro 23, 2007

AS FASES DO AMOR...



Há três níveis que constituem o amor entre o homem e a mulher:

- A atracção física:

é o nível mais elementar, está sempre presente e é comum à natureza animal. Isto só não basta para fundamentar o amor humano de verdade. Neste nível, o outro pode ser também considerado como um simples objecto do apetite sexual. Mais do que amar, isso seria usar o outro, como se fosse uma coisa.

- O enamoramento afectivo:

é uma sintonia entre as maneiras de ser das duas pessoas, que faz com que gostem muito de estar juntos, que gostem de conhecer os detalhes da vida do outro, etc. É já algo tipicamente humano. É o começo do amor, ainda que não baste para um amor autêntico. O enamoramento é um fenómeno espontâneo, não voluntário. Uma pessoa não decide friamente enamorar-se de outra; uma pessoa, sem saber como, encontra-se enamorada. E esse enamoramento deve-se aos aspectos positivos e agradáveis do outro; não tem em conta os seus defeitos. Também pode suceder que uma pessoa goste mais do simples facto de "estar enamorado" - porque produz uma sensação de entusiasmo - do que da própria pessoa de quem se enamora. Nesse caso o enamoramento estaria misturado com egoísmo. Não seria verdadeiro amor. Para ser estável, o enamoramento tem que passar ao terceiro e último nível.

- O amor conjugal:

é muito mais que o enamoramento. Não é só um processo espontâneo, mas transforma-se numa atitude voluntária, livremente assumida. O amor que surgiu sem intervenção da vontade converte-se numa decisão livremente assumida de entregar-se ao outro, amando-o tal e como é e como será, na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença. Porque aceita a pessoa inteira, não apenas com as coisas boas que o enamoram, mas também com os defeitos que lhe desagradam. E aceita-a como alguém que vai compartilhar e condicionar toda a sua vida. Ama-a não por ser assim ou de outra forma, mas por si própria, a ela, sem mais, para sempre. E entrega-se todo, entrega-se a si próprio, coração, corpo e vida inteira.



(Retirado do site- Amar com o corpo)


JÁ AGORA QUE SEJA ETERNO ENQUANTO DURE
E
QUE DURE PARA SEMPRE...

1 comentário:

Amaral disse...

O Amor é o sentimento mais completo e complexo de todos os sentimentos. Será talvez o "único", ou será a soma de todos os sentimentos conhecidos...
Numa relação a dois, o Amor terá que constituir uma partilha perfeita, vivida por ambos como se um único apenas existisse.
Não que Aquilo que cada um É possa desaparecer ou inferiorizar-se perante o outro. Nada disso! Apenas que AMBOS poderão ser UM, na partilha das pequenas e grandes coisas, no entendimento, na entrega, na alegria, no desejo de vivenciar as belezas da vida...