SEJA BEM-VINDO AO MEU MAR DE EMOÇÕES...

quarta-feira, maio 30, 2007

UMA LUZ NO PEITO...


"Tu vens e vais como um pássaro,
voas como quem anda,
ficas como quem mora e, quando partes,
nunca dizes a palavra adeus.
(...)
Quando penso em ti, acende-se-me
uma luz no peito que me aquece
o corpo todo e me faz sentir
plena, cheia, feliz
como uma ave que regressa a casa."
(Margarida Rebelo Pinto)

terça-feira, maio 29, 2007

ALÉM DO MAR...


Além do mar só eu sei que o amor me poderá dar tudo que eu sonhei...
Além do mar existe um lugar onde só eu sei chegar...
Além do mar pode ser que alguém veja nos olhos,
o que eu não posso ver...

segunda-feira, maio 28, 2007

EXACTAMENTE COMO FOI...


Exactamente como foi, o medo de me enganar
mais tarde na memória - é tudo o que me resta: estar
de noite às escuras a pensar em ti

E se me lembro mal, se troco as vezes, naquela
quinta-feira o dia do amor em vez de ser
na quarta, o erro surge-me gigante,
um peso carregado como Atlas

Por isso é que preciso de lembrar coisas
exactas, como aconteceu tudo; não só
transpor depois na ficção recolhida, sou eu
que te preciso e dos teus dias
que me foram meus


Lembrar-me exactamente como foi, o que usei
nesse dia e o que usei no outro, até que horas
tudo, se havia gente ou não
e em que dia. Porque as palavras depois se
reconstroem

O que se disse então torna-se fácil.
Assim dito parece coisa pouca,
lugar comum e
fácil, mas as noites são grandes
e lembrar-se
exactamente,
de uma forma correcta

é-me tão importante
dentro das noites a pensar em ti
sabendo: não te vejo nunca mais


(Ana Luisa Amaral)

sexta-feira, maio 25, 2007

Deixei atrás os erros do que fui...


Deixei atrás os erros do que fui,
Deixei atrás os erros do que quis
E que não pude haver porque a hora flui
E ninguém é exacto nem feliz.

Tudo isso como o lixo da viagem
Deixei as circunstâncias do caminho,
No episódio que fui e na paragem,
No desvio que foi cada vizinho.

Deixei tudo isso, como quem se tapa
Por viajar com uma capa sua,
E a certa altura se desfaz a capa
E atira com a capa para a rua.

(Fernando Pessoa, Poesias Inéditas)

Bom Fim de Semana...

quinta-feira, maio 24, 2007

ACIMA DE TUDO...




Todas as mulheres,
por mais seguras e maduras que sejam,
precisam que cuidem delas,
precisam de se sentir protegidas,
porque isso é uma manifestação de amor
e as mulheres precisam,
acima de tudo, de se sentir amadas.
Acima do respeito,
do reconhecimento, da estima e da amizade,
elas precisam de sentir amor.

terça-feira, maio 22, 2007

SOU...

Sou um ser que odeias mas que gostas de amar

...Sou a voz da tua alma que te faz levitar
O átrio da escada para tu te sentares
Sou as cartas rasgadas que tu não lês
A tua verdade, mostrando quem és
Sou um ser que odeias mas que gostas de amar
Como um barco perdido à deriva no mar
A vida que levas de novo outra vez
O mundo que gira sempre a teus pés
Sou a palavra amiga que gostas de ouvir
A sombra esquecida que te viu partir...
(JPP)

segunda-feira, maio 21, 2007

NOS OLHOS DE ISA...


Nos olhos de Isa a chuva grita e a noite
Acende fogueiras.
Os meus olhos param. Nos olhos de Isa.
Oh, nos olhos de Isa espreguiça-se a madrugada
E o vento acorda para ajudar os pássaros a voar
E as árvores a acenar-lhes uma bandeira de folhas, uma tristeza verde.
Nos olhos de Isa.
Nos olhos de Isa a manhã explode num inferno de estrelas,
Num clarão de silêncio, em estilhaços de rosas, pétalas de sombra.
Nos olhos de Isa os poetas vagueiam num bosque de mel
Onde as abelhas constroem a tarde
Desesperadamente.
Nos olhos de Isa ninguém repara na minha solidão.


(In Os Olhos de Isa, Joaquim Pessoa)
Um bom início de semana
e
Fiquem bem!

sexta-feira, maio 18, 2007

REFLEXOS...





Olho-te pelo reflexo
Do vidro
E o coração da noite
E o meu desejo de ti
São lágrimas por dentro,
Tão doídas e fundas
Que se não fosse:
o tempo de viver;
e a gente em social desencontrado;
e se tivesse a força;
e a janela ao meu lado
fosse alta e oportuna,
invadia de amor o teu reflexo
e em estilhaços de vidro
mergulhava em ti.

(Ana Luísa Amaral )
BOM FIM DE SEMANA...
E
FIQUEM BEM!!

quinta-feira, maio 17, 2007

Love Don't Hurt...


Não confundas o amor com o delírio da posse,
que acarreta os piores sofrimentos.
Porque, contrariamente à opinião comum,
o amor não faz sofrer.
O instinto de propriedade, que é o contrário do amor,
esse é que faz sofrer.
(...)
Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente:
é que ele não pode ser prejudicado.
O amor verdadeiro começa lá
onde não se espera mais nada em troca.


(Antoine de Saint-Exupéry, in 'Cidadela')

quarta-feira, maio 16, 2007

* PARABÉNS MANINHA *


Possa este ser um daqueles dias...
...em que a alma descobre coisas jamais sonhadas.
...em que o olhar é subitamente surpreendido.
...em que o ouvido é inundado de glória.
...possa este ser um daqueles dias de um novo começo
em que parece vermos todos os cantos do universo.

Que tenhas...

...suficiente felicidade para ser doce,
...suficientes provas para ser forte,
...suficiente dor para ser humana,
...suficiente esperança para ser feliz!!
ADORO-TE...


terça-feira, maio 15, 2007

CREIO NO AMOR...


"Creio nos anjos que andam pelo mundo,
Creio na Deusa com olhos de diamantes,
Creio em amores lunares com piano ao fundo,
Creio nas lendas, nas fadas, nos atlantes,


Creio num engenho que falta mais fecundo
De harmonizar as partes dissonantes,
Creio que tudo é eterno num segundo,
Creio num céu futuro que houve dantes,


Creio nos deuses de um astral mais puro,
Na flor humilde que se encosta ao muro,
Creio na carne que enfeitiça o além,


Creio no incrível, nas coisas assombrosas,
Na ocupação do mundo pelas rosas,
Creio que o Amor tem asas de ouro. Amen."



Ó Véspera do Prodígio! - IV de Natália Correia

"Poesia Completa", Publicações Dom Quixote, 1999.

segunda-feira, maio 14, 2007

PROFUNDIS...


Encontro, algures na minha natureza,
alguma coisa que me diz que não há nada no mundo que
seja desprovido de sentido, e muito menos o sofrimento.
Essa qualquer coisa, escondida no mais fundo de mim,
como um tesouro num campo, é a humildade.
É a última coisa que me resta, e a melhor (...).
Ela veio-me de dentro de mim mesmo
e sei que veio no bom momento.
Não teria podido vir mais cedo nem mais tarde.
Se alguém me tivesse falada dela, tê-la-ia rejeitado.
Se ma tivessem oferecido, tê-la-ia rejeitado (...).
É a única coisa que contém os elementos da vida,
de uma vida nova (...).
Entre todas as coisas ela é a mais estranha (...).

É somente quando perdemos todas as coisas
que sabemos que a possuímos.

(Oscar Wilde, in "De Profundis")

sábado, maio 12, 2007

PARABÉNS MÃE...




SER MÃE

Ser mãe é desdobrar fibra por fibra
o coração! Ser mãe é ter no alheio
lábio que suga, o pedestal do seio,
onde a vida, onde o amor, cantando, vibra.

Ser mãe é ser um anjo que se libra
sobre um berço dormindo! É ser anseio,
é ser temeridade, é ser receio,
é ser força que os males equilibra!

Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,
espelho em que se mira afortunada,
Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!
(Coelho Neto)


AMO-TE...

MUITOS PARABÉNS!!!

sexta-feira, maio 11, 2007

INFÂNCIA...


Sabias de cor todas
as ciladas,
as grades com que te pregavam
o destino,
a mão na boca,
a língua soletrada,
o sangue, a sua cor,


a cor meridional do riso.
Era um tempo feliz, mas
não sabias. Tu não sabias
da vida
a insólita metade, o trecho
indecifrável dos dias após
dias, as linhas da mão
que pousou nas tuas,
o vento norte,
que traz água, frio, o fim da noite-
a espessa nitidez da madrugada.

(António Mega Ferreira, O Tempo que Nos Cabe)

UM BOM FIM DE SEMANA A TODOS

QUE VÃO PASSANDO POR AQUI...

quinta-feira, maio 10, 2007

MARIPOSA



Meus dias passarão tal como hoje,
marcados na sentença deste pouso
onde o vento não abre minhas asas
e só me faz a presa dessas horas...

Sou eu a mariposa na vidraça
olhando as borboletas da paisagem,
que dançam sob os prazeres do vento,
na luz que amo tanto sem mistério.

O tempo passará sempre ofuscante
trazendo borboletas frente a mim,
detidas neste sonho dos meus olhos.

Resta-me debater tão loucamente
para voar, e nos ares sentir
a minha luz, meu vento, meu amor.

Rosa Clement

quarta-feira, maio 09, 2007

NUNCA SE SABE...


Nunca sabemos para onde vamos.
Nunca sabemos até onde podemos chegar,
nunca conhecemos os nossos passos,
mesmo quando pensamos que escolhemos
os melhores caminhos...

terça-feira, maio 08, 2007

NESSES BREVES MOMENTOS...


Aquela noite de beijos e carícias indecisas...
Amaste-me talvez nesses momentos - só nesses momentos...
Aquele recanto de aldeia esquecido no meio da cidade,
a noite perfeita,
a paz imensa daquela hora breve
- essa indizível magia de certas noites imensas...
Sim, amaste-me talvez nesses breves momentos
Em que fomos apenas a Mulher e o Homem
- tu, liberta da tortura de analisar sem fim
os teus sentimentos por este e por aquele;
eu, capaz por uma vez de não pensar os meus gesto
se tendo apenas a voz do mais obscuro instinto.
A natureza em volta aniquilava as nossas biografias,
e não havia senão a extática presença da terra e dos astros,
e perdidos nela, nós, tão pobres, tão abandonados,
purificados de toda a nossa miséria,
tão Eva e Adão antes da maçã comida,
nós, vivos em nossa carne bem humana,
tecendo nas linhas embriagadas das nossas carícias
o véu que nos escondia a memória dos outros.
Que importam as palavras que dissemos,
as juras que fizemos!
Que nesse momento, em cada um de nós,
as palavras do outro eram já sabidas antes de ser ditas,
e o tumulto dos nossos corpos,
e o tumulto das nossas almas,
e a maré viva da nossa perfeita comunhão,
e o espraiar-se da nossa ternura sobre o mundo,
eram a única Palavra que valia!


(Adolfo Casais Monteiro)

segunda-feira, maio 07, 2007

ESTOU MAIS PERTO DE TI PORQUE TE AMO...


Estou mais perto de ti porque te amo.
Os meus beijos nascem já na tua boca.
Não poderei escrever teu nome com palavras.
Tu estás em toda a parte e enlouqueces-me.
Canto os teus olhos mas não sei do teu rosto.
Quero a tua boca aberta em minha boca.
E amo-te como se nunca te tivesse amado
porque tu estás em mim mas ausente de mim.
Nesta noite sei apenas dos teus gestos
e procuro o teu corpo para além dos meus dedos.
Trago as mãos distantes do teu peito.
Sim, tu estás em toda a parte.
Em toda a parte.
Tão por dentro de mim.
Tão ausente de mim.
E eu estou perto de ti porque te amo.

( Joaquim Pessoa, in Os Olhos de Isa)

domingo, maio 06, 2007

OBRIGADA...


Obrigada Mãe,
Por tudo que me deste
Pelo que não pudeste me dar,
Pela ajuda,
Pelo ombro, nos momentos difíceis.
Obrigada,
Pelo sorriso, pela lágrima
Por todo amor...
Por me ajudares a crescer
Por me apoiares quando caí,
Por me fazer levantar.
Obrigada,
Pela paz, pela luta
Por sempre me compreenderes e
Nem sempre seres entendida...
Obrigada,
Pelo meu coração tão sonhador
Por me ensinares a ser
Por me ajudares a só ser EU!!!
AMO-TE MUITO!

sábado, maio 05, 2007

TODOS OS DIAS...


"Todos os dias lhe digo

que não o posso amar mais,

e todos os dias encontro

mais amor em mim para ele."


(In Henry e June - Do Diário Intimo de Anaïs Nin)

BOM FIM DE SEMANA A TODOS...

sexta-feira, maio 04, 2007

AI DAQUELES...


Ai daqueles



ai daqueles
que se amaram sem
nenhuma briga
aqueles que deixaram que a mágoa nova
virasse chaga antiga
ai daqueles que se amaram
sem saber que amar é feito pão em casa
e que a pedra só não voa
porque não quer
não por que não tem asa.

(Paulo Leminsky)

UM DIA FLORIDO A QUEM PASSA POR AQUI...

FIQUEM BEM!!

quinta-feira, maio 03, 2007

CORAÇÃO SEM IMAGENS


Deito fora as imagens.
Sem ti, para que me servem
as imagens?
Preciso habituar-me
a substituir-te
pelo vento,
que está em qualquer parte
e cuja direcção
é igualmente passageira
e verídica.
Preciso habituar-me ao eco dos teus passos
numa casa deserta,
ao trémulo vigor de todos os teus gestos
invisíveis,
à canção que tu cantas e que mais ninguém ouve
a não ser eu.
Serei feliz sem as imagens.
As imagens não dão
felicidade a ninguém.
Era mais difícil perder-te
e, no entanto, perdi-te.
Era mais difícil inventar-te,
e eu te inventei.
Posso passar sem as imagens
assim como posso
passar sem ti.
E hei-de ser feliz ainda que
isso não seja ser feliz.

Raul de Carvalho, Obras de Raul de Carvalho

quarta-feira, maio 02, 2007

Se Me Perderes...



Se um dia me perderes,
Procura-me na flor mais viva,
no perfume do luar.
Procura-me no silêncio,
na noite,
na brisa que sopra fria,
no dia,
no sereno quente do teu corpo.
Procura-me no canto da gaivota,
nas estrelas,
no mar.
Certamente serei a onda
que teus pés irá beijar...
Procura-me numa lágrima,
numa música, num sonho,
quem sabe!
Procura-me...
Mas, se por acaso não me encontrares,
Procura-me no fundo do teu coração.
Certamente estarei lá...